Relatório Extra | Mercado & Mente

O volume do movimento reverso de compra, juntamente a extrema rapidez e facilidade de Execução de Ordens de Venda, encaminhou o índices dos mercados para mínimas digna de comparação com grandes fundos de 2018 e o mini-crash de 2020. O volume de Venda, identificado pelas áreas vermelhas, demonstra claramente o efeito cascata.

A consumação da correção atual ainda poderá alcançar movimentos mais profundos, porém, já temos uma ideia do quão baixo o mercado está.

Diante do exposto, observe abaixo que já atingimos um fundo aceitável referente a média dos ativos de tecnologia. Níveis tão baixos quanto em 2016 e 2018. As rotações entre Ativos Tech para Ativos de Valor, majoritariamente commodities, podem ter sido concluídas. Provavelmente outra rotação já está em curso e a grande maioria dos indivíduos ficarão com seus problemas em mãos.

O histórico abaixo é de extrema importância para os indivíduos que buscam domar suas patologias psicológicas, ainda deficientes. Tudo dependerá da idade do sujeito, absolutamente. Investidores acima dos 60 anos de idade, em média, talvez não suportarão correções duradouras: principalmente por conta do tempo limitado para retornos positivos em Ativos de Crescimento. Contudo, estes indivíduos colherão bons frutos em ativos voltados para Renda Passiva mesmo em correções profundas. A quantidade de ações descontadas certamente influenciará em seu rendimento trimestral.

Mesmo em correções monstruosas do S&P 500, a duração mais contundente, durante a Segunda Guerra Mundial, não superou 37 meses – 3 anos: 1946 – 1949. Todo o rendimento dependerá do estado psicológico. O mercado financeiro definitivamente se divide em:

98% estado mental e comportamento | 2% boas escolhas

Nota: Psicopatologia é uma área do conhecimento que objetiva estudar os estados psíquicos relacionados ao sofrimento mental.

Um dado interessante está na tabela a seguir: desde 2002, após o S&P 500 atingir +1% de ganho em três dias consecutivos, o retorno positivo dos mercados durante 12 meses seguintes foram excepcionais.

Quanto aos períodos de recessões econômicas globais, a média de correção do S&P 500 aproxima-se de 24% – um bom índice para ser guardado. O pico da maior correção, desde 1949, foi atingido com 30 meses após seu início.

Baseado nestes dados: todas as vezes que houver anúncios de profundas recessões, absorva a “dor” em seu estado psicológico para acima destes 30 meses. Esteja pronto para aportes consistentes durante este período, por mais negativo que esteja sua carteira. Ao prontificar a mente para o pior, qualquer período inferior a 3 anos será absorvido com muita tranquilidade.

A imagem seguinte demonstra as classes de investimentos e seus retornos históricos entre 1802 – 2012. Compreenda: independente do ambiente, econômico ou político, desfavorável; as empresas tendem a transformar seu caráter produtivo e lucrativo. Suas tendências produtivas não são estáticas, paralisadas. São dinâmicas! Transformam-se juntamente com o ambiente.

Apesar a última correção acentuada, a qual ainda não sabemos se chegou ao fim, a valoração do S&P 500 ainda se mantém em níveis bem acima do normal. Particularmente, suponho que o S&P ainda dê um salto antes de uma correção profunda, digna de anos.

O mercado já está precificando uma alta crescente na Taxa de Juros americano. Precificações antecedentes ditam o futuro econômico. Entretanto, sugiro não esperar o momento adequado para que tudo ocorra: não é como uma receita culinária.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s