Relatório Semanal | Correções Desejadas

Mais indicadores correlacionam as expectativas da realidade vivenciada nos mercados americanos e mundiais. Os mercados asiáticos, Hong Kong e Shanghai, já estão passando por correções prolongadas há quase um ano.

Alibaba, por exemplo, já perdeu 53% do valor de suas ações. Nio – fabricante chinesa de automóveis elétricos e autônomos – perdeu 41% de seu valor de mercado desde janeiro de 2020. Tencent, o maior e mais utilizado portal de serviços de internet da China, também está arcando prejuízos de 42% ao longo deste ano. Estes são apenas três exemplo da correção generalizada que tem ocorrido nos principais mercados asiáticos.

A questão da correção não envolve somente os preços supervalorizados que os ativos se encontravam, mas principalmente, as características irracionais por grande parte dos indivíduos que atuam nos mercados. Deixam-se elevar pela ganância exarcebada e esquecem o Valor Justo, intrínseco, que está atrás de cada ativo. Considero sempre uma questão comportamental e racional – pouca coisa além disso. De fato, quanto maior o nível de volatilidade de curto prazo, mais acentuada e agressiva serão as correções e valorizações destes ativos. Beneficia-se, neste cenário, os indivíduos que buscam o Valor Justo em suas aquisições, abusando de suas compras no período de extrema volatilidade.

Analisando os últimos indicadores mais interessantes, observa-se a leve correção destacada nestes últimos meses no mercado americano, mas ainda longe da adequada.

De acordo com o gráfico acima, em 2021, o percentual de stocks que estão em tendência de baixas (bear) mais prolongadas tocou rapidamente o ponto de 60%. Demonstra-se que há poucas alternativas vantajosas para se comprar ativos com o Preço Justo ou subvalorizados.

Acima: consegue-se ter uma estimativa de queda – correção – um pouco mais acentuada até meados de Outubro, podendo chegar aos 4100 pontos, antes de uma nova formação de tendência de alta. A linha em vermelho, já nos exibe claramente como a correção está alcançando suas expectativas de acordo com as médias do índice.

A imagem acima é uma das maiores ABERRAÇÕES que já vi nos mercados financeiros nas últimas décadas. Analisando de maneira simples e objetiva: até o estouro da Bolha da Nasdaq, em 2001, as dívidas do Governo Federal americano (Linha Azul Escura) era quase imperceptível – ou corrigível. A partir de 2001, o aumento exponencial da dívida se agravou absurdamente no crash de 2008, chegando a níveis assustadores com o crash do Covid. O déficit econômico em 2020 alcançou níveis mais baixos desde a Grande Depressão, em 1930. Porém, a emissão de dinheiro sem lastro pelo Banco Central americano causou uma super inflação dos ativos que compõem os mercados. Há um perigo enorme!

Espera-se, por outra perspectiva, que haja ainda uma correção um pouco mais acentuada do S&P500 para aproximadamente 4100 pontos – ou abaixo – dependendo da correlação com a racionalidade comportamental dos indivíduos que atuam nos mercados.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s